O anel, aliança, surgiu entre os gregos e os romanos, tendo provavelmente por origem um costume hindu de usar um anel para simbolizar o casamento. Os romanos acreditavam que no quarto dedo da mão esquerda passava uma veia (vena amoris) que estava directamente ligada ao coração, costume culturalmente seguido até aos dias de hoje.No início a aliança era tida como um certificado de propriedade da noiva, ou de compra da noiva, indicando que a mesma não estava mais disponível para outros pretendentes. A partir do século IX, a igreja cristã adaptou a aliança como um símbolo de união e fidelidade entre casais cristãos.Muitas crenças nasceram então, como, por exemplo, o facto de os escoceses dizerem que a mulher que perde a aliança está condenada a perder o marido.Anel de compromisso ou alianças de compromisso, normalmente as pessoas fazem a pesquisa por anéis de prata ou aço, que são utilizado por casais de namorados no Brasil, e cada vez mais utilizado em outros países, como Portugal e outros, para demonstrar fidelidade e seriedade do namoro.Alguns casais, após completar certo tempo de namoro, optam por trocar alianças de prata, conhecidas como alianças de compromisso ou anéis de compromisso. É uma forma de demonstrar que o namoro é sério, embora no momento ainda não tenham a intenção de se casar.A aliança de uma pessoa tem o nome da outra e a data do início do namoro gravada e vice versa. Alguns preferem gravar os dois nomes em ambas, seguidos da data.Alianças de compromisso são usadas no dedo anelar da mão direita e, na ocasião do noivado, substituídas pelas alianças de noivado.